sábado, 28 de novembro de 2009

Na Câmara Municipal de Juiz de Fora


Jefferson Januário e Ricardo Cavalcanti.
Ricardo Cavalcanti e Milton Nascimento.

Ontem, tive a oportunidade de assistir a uma das sessões solenes mais aprazíveis, realizadas pela Câmara Municipal de Juiz de Fora, sob a presidência do dinâmico vereador, Bruno de Freitas Siqueira. Foi a sessão solene de entrega da Medalha Nélson Silva. Uma cerimônia simples, porém, com muita emoção. Além das outorgas àqueles que se notabilizaram nas produções das manifestações culturais e sociais da raça negra. Houve apresentação do “Batuque Afro-Brasileiro Nélson Silva”. Tive o prazer de conhecer, Jefferson Januário, militante do Ministério Galera de Cristo, fundador da Casa de Cultura Evaílton Vilela, em 2004; idealizador do projeto “Café com Hip-Hop”, além de inúmeras atividades de incentivo à cultura. A casa por ele fundada oferece oficinas diversas a cerca de 600 pessoas, de todas as idades: aulas de artesanato, violão, culinária, capoeira, caratê, informática, hip-hop, alfabetização, inglês e espanhol. Negro Bússola, como é conhecido, foi vencedor do 1º Festival de Música promovido pela TV Alterosa; é instrutor da Casa do Pequeno Artista. Graças à Lei Murilo Mendes de Incentivo à Cultura, conseguiu realizar seus projetos que muito orgulham a municipalidade. Outra personalidade agraciada, com quem estive, foi o cantor e compositor Milton Nascimento, a quem considero um patrimônio nacional musical. “Mito” Nascimento, além de receber a Medalha Nélson Silva, recebeu o Título de Cidadania Honorária, pelas mãos do atual Secretário Adjunto de Saúde de Minas Gerais, Dr. Antônio Jorge Marques, propositor do Projeto Lei, em 2004. Milton Nascimento despensa apresentações e demais elogios, pois todos nós o conhecemos.

Top Guns em Juiz de Fora

Roncos, fumaça e salva de palmas. Assim foi comemorado o final da sessão solene de formatura dos alunos do Colégio Militar de Juiz de Fora, que concluíram o Ensino Médio. Depois da saudação protagonizada pelo Comandante e Diretor, Coronel Flávio Mora, a Esquadrilha da Fumaça deu um show aéreo, pelos de Juiz de Fora. Sete aeronaves, pilotadas por homens corajosos que deram um espetáculo com manobras arriscadas colorindo o céu de verde/amarelo.

Personagens da semana

Os personagens da semana são Tareq e Michelle Salahi que saíram do Estado da Virgínia, com destino a Washington, para participar do jantar, na última terça-feira, na Casa Branca, onde o presidente norte-americano, Barak Obama, recebia em homenagem ao Primeiro-Ministro indiano, Manmohan Singh. O casal que não figurava na lista de convidados burlou um forte esquema de segurança, para participar do evento. A cara de pau dos “ilustres penetras” os colocou no mundo das celebridades. Eles conversaram e foram fotografados ao lado de várias autoridades. Como prova material, as fotos estão postadas no Facebook.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

"O Tempo e a Esperança" __ por Raphaela Ramos (repórter do Tribuna de Minas)


Tropical Pop - 80x100 - técnica AST

Anjo da Paz - 80x100 - técnica AST

Amarelinho - Carioca da Gema - 80x100 - técnica AST

O tempo e a esperança
Ao lado dos cenários mineiros, estão à mostra, na
Galeria Heitor de Alencar do CCBM, imagens que esbarram na história da artista plástica Nequitz. Vinte e nove quadros de formatos variados, com técnica mista, também homenageiam o Ano da França no Brasil. “A arte de Nequitz” representa uma viagem pelas vivências e lembranças da juizforana Neuza de Carvalho Miguel. “Trago um escape à realidade, como, também, a criação de um novo modelo estético, colhido no meu íntimo de artista, em que procuro flagrar desde imagens reais até a magia, sob uma ótica lúdica e surreal.”
O tempo e a esperança no ser humano estão gravados em seus trabalhos por meio de cores e temas como convívio e alegria. Sua criação parte do abstrato: “jogo na tela tinta e água, misturando com espátula para conseguir luzes e sombras impossíveis de se fazer com o pincel.” As manchas que se formam ganham desenhos e figuras com o auxílio da imaginação da artista. “Gosto de pintar pessoas conversando, passeando, bebendo, divertindo-se.” A mostra, que tem curadoria do colunista
Ricardo Cavalcanti, transforma o espectador em um cúmplice, ao representar momentos do dia a dia, mesmo que muitos se passem nas esquinas de Paris. Mas Juiz de Fora também se faz presente, “em um passeio pictórico, que alia objetos da Belle Époque à arte pop”.
Nequitz estudou com figuras renomadas como Bernardii, Luiz Badia, Oziel Belizio e Ricardo Frazão. Expôs em várias coletivas nacionais e internacionais, inclusive na França e na Itália. Entre as exposições individuais, a de maior destaque foi “Belle Époque de Nequitz”, na Casa da Fazenda do Morumbi, em São Paulo, em agosto de 2008. Ao todo, recebeu 13 medalhas de ouro, cinco de prata e oito de bronze em Salões de Arte, além de ter sua obra catalogada em diversas publicações.

Por Raphaela Ramos
Repórter do jornal Tribuna de Minas
26 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Antônio Henrique Weitzel

O professor e pesquisador Antônio Henrique Weitzel, autor do livro, “Vozes das Gentes”, é um dos enfoques do programa “Diverso”, apresentado pela jornalista Eduarda Las Casas, pela Rede Minas. O programa de formato documental vai ao ar, hoje, às 22hs30min, apresentando como tema, “O Universo das Expressões e dos Ditados Populares, na Cultura Brasileira”, dando continuidade ao formato do programa, onde busca apresentar a diversidade do imaginário popular brasileiro, além de abordar o impacto da da cultura pop urbana do nosso dia-a-dia.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Brasil é TRI, na Copa dos Campeões de Volley


A Seleção Brasileira de Volley Masculina venceu o Japão e sagrou-se tri-campeã. Invicto, o time venceu pela terceira vez a Copa dos Campeões ao vencer o Japão por 3 sets a 0 no Ginásio Nippongaishi Hall, em Nagoya. Os brasileiros comandados por Bernardinho, superaram os donos da casa, com parciais de 25/12, 26/24 e 25/22. O vice-campeonato ficou para Cuba, enquanto o Japão terminou em terceiro. Polônia, Egito e Irã completam a classificação. Com apenas uma semana de treinamentos, os atletas superaram as seleções de Cuba, Irã, Polônia, Egito e por fim os japoneses, que apesar da torcida não intimidou os brasileiros. Ao todo foram apenas três sets perdidos: dois para Cuba e um para o Irã. Os três sets mostraram o domínio do Brasil, que mesmo com os erros de saques e recepção, soube contornar os momentos de maior atuação dos japoneses. Os destaques da partida foram: Rodrigão, Bruno, o capitão Giba e Murilo, que ditaram o ritmo de jogo brasileiro e, juntamente com os demais, comemoraram com um '’peixinho'’. Contagiado com a vitória, Bernardinho falou em entrevista: Minha avaliação do ano é muito boa. Esses meninos mostraram personalidade, mostraram competência para herdar o legado dos outros ciclos. Saímos com um saldo positivo, mas sem acomodação nenhuma”.

Eduardo Gomes aniversariando.


Os colunistas Ricardo Cavalcanti e Eduardo Gomes,
no 42º COSMO, em Caxambu.

Hoje, o aniversariante em destaque, é o colunista social do Diário Regional, Eduardo Gomes. Brinda a data , logo mais, no Apriori, no Alto dos Passos. Amigos de Eduardo Gomes, políticos empresários, socialites, jornalistas estarão presentes nesse, que promete ser um encontro mais prestigiados da semana. Ainda, em clima de festa, o colunista vai produzir, neste sábado, mais uma versão da sua também prestigiada "Noite de Gala", que acontece no Mariano Hall. Parabéns!

domingo, 22 de novembro de 2009

A Realidade do Brasil

Editado pelo Banco do Desenvolvimento de Minas Gerais - BDMG__ uma importante contribuição para a ampliação da base de conhecimento sobre nossa realidade__ o novo livro do publicista, acadêmico e pesquisador Hindemburgo Chateaubriand Pereira-Diniz mergulha na criação do Estado Federal, em vários países do Ocidente e Oriente, desde as respectivas formações sociais até os dias de hoje, investiga os fundamentos da Federação brasileira, suas contradições e influências sobre o processo de desenvolvimento econômico e social do País. A apresentação de José de Mesquita Lara, durante muito tempo, emérito professor de Direito Público, no Curso de Doutorado da Universidade Federal de Minas Gerais__ UFMG e o amplo e erudito prefácio do Senador Marco Maciel, já sinalizam a expressiva importância da obra.
O livro joga luz sobre um tema pouco discutido na história recente do Brasil e revela, com vigor, a urgência de um debate inadiável. A noite de autógrafos acontece no dia 26 de novembro, quinta-feira, às 18h30min, na sede da
Academia Mineira de Letras e é parte integrante das comemorações pelo Centenário da AML. O evento contará com a presença do Governador Aécio Neves e do Senador Marco Maciel, autor do prefácio da obra.

Brasileira vence Miss Planeta Terra.


Foto: Rolex dela Pena / EFE.

A brasileira Larissa Ramos, nascida em Manaus, representante no Concurso Miss Brasil, do Estado do Amazonas, radicada em Divinópolis, onde cursa Biologia foi vencedora, hoje, do Concurso Internacional de Beleza, Miss Planeta Terra, realizado na Ilha de Boracay, nas Filipinas, considerada um dos paraísos por suas majestosas praias, na Ásia, onde participavam jovens de noventa e cinco países. Atual Miss Amazonas, com 20 anos, com suaves traços indígenas, com medidas de 1,80 m de altura, 92 cm de busto, 63 de cintura e 95 cm cm de quadris, recebeu como prêmio, US$ 20 mil e se tornará porta-voz da Fundação Miss Terra e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Agora, ela se prepara para os concursos na Look Top Beauty, empresa especializada em lançar lindas jovens, no mercado da moda. Por lá já passaram a Miss Minas Gerais 2008, Rayanne Morais, e a Miss Brasil 2007, a juiz-forana Natália Guimarães. Larissa Ramos é a segunda brasileira eleita no Concurso, vencido pela paraense, Priscilla Meirelles de Almeida, em 2004 que, atualmente, reside nas Felipinas.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Petrônio Bax - "Veni creator spiritus"

As artes plásticas sofrem mais uma baixa, com a partida de mais um expoente. Morre aos 82 anos e com 67, de vida artística, Petrônio Bax. Iniciou-se na pintura aos 15 anos, sendo autodidata até os 19 anos. Mineiro de Carmópolis. Mudou-se, em 1946, para Belo Horizonte, engressando no Instituto de Belas Artes__ com habilitação em pintura e desenho, com Guignard. Ganhou prestígio no Brasil e no exterior, pelas séries de ilustrações, pinturas e desenhos. Filho do arquiteto holandês, Pedro Bax, responsável pela construção da Matriz Nossa Senhora do Carmo, em Carmópolis de Minas, em 1927, mesmo ano em que nascia Petrônio Bax. Em 1988, na Capela-Mor, executou suas pinturas, hoje, cobertas, devido à restauração. Todos os que adentravam o seu atelier se deparavam com uma citação, em Latim, gravada no seu cavalete de trabalhos, onde se lê: “Veni Creator Spiritus”__ venha espírito criador, que evidenciava sua religiosidade entre santos e seres marítimos. Uma boa leitura, para que se conheça melhor Petrônio Bax, está na obra da pesquisadora da arte mineira, Ivone Luiza Vieira, intitulada “Bax__ Vida e Obra”. A pesquisadora narra que, entre as décadas de 40 e 60, se processavam as principais mudanças de estilo, na arte de Bax. Ainda, relaciona essa produção aos acontecimentos que sofreram as artes plásticas. O artista deixou uma exposição agendada, para o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, em dezembro, pr organizada por ele e Rui Mourão.


"Petrônio Bax tem o dom de captar no seu mágico pincel, de preferência a luz, com que sonda as águas e os mares, donde faz aparecer as criaturas que se comunicam com o mundo espiritual, saídas das nuvens e dos céus empíreos." Monsenhor Almir

fotos: Divulgação.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Medalha Nélson Silva

O Presidente da Câmara, vereador Bruno Siqueira abre as portas do Plenário Francisco Afonso Pinheiro, no dia 27 de novembro, sexta-feira, para agraciar, com a Medalha Nelson Silva, oito personalidades e duas instituições. A homenagem foi instituída pela Câmara Municipal, através da resolução nº 1120, de 1999, em reconhecimento político e solene, ressaltando os que se notabilizam, na difusão e engrandecimento das manifestações artístico-culturais e sociais da raça negra e os que militam no combate à opressão, à exclusão social, em âmbito nacional. Contador, tipógrafo, cantor, compositor, Nélson Silva foi um grande defensor da cultura e da raça negra. Criou, em 1964, o Batuque Afro-Brasileiro, que hoje, leva seu nome. O Conselho do Mérito escolheu para receber a versão 2009, da Medalha Nélson Silva: Almerinda da Silva Hora, Eduardo Magrone, Flávio Aloísio Carneiro, Gilmara Santos Mariosa, Iolanda de Oliveira Jefferson da Silva Januário, Maria Elizabeth de Oliveira, Milton Nascimento e as instituições: Instituto de Advocacia Racial e Ambiental – IARA/RJ e Liga Independente das Escolas de Samba de Juiz de Fora.

A Arte de Iberê Camargo em BH

O talento de um dos mais respeitados artistas brasileiros do século XX poderá ser contemplado, no Espaço Cultural da Vallourec & Mannesmann do Brasil, no Barreiro – Belo Horizonte, reunindo pinturas, desenhos, guaches e gravuras de Iberê Camargo, do acervo particular do advogado Segismundo Marques Gontijo, curador da mostra, grande estudioso da obra e detentor de uma das maiores coleções das obras de Iberê Camargo, herdada por sua esposa Maria Coussirat Camargo, que hoje, integra o acervo da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre. A exposição, em caráter itinerante, fica no Espaço até 7 de dezembro. A mostra “Iberê Camargo__ Uma Coleção” é uma oportunidade para o público de Belo Horizonte, contemplar uma boa parte do trabalho que o artista nos deixou um legado, com mais de sete mil peças. Nascido no interior do Rio Grande do Sul, na pequena Restinga Seca. Realizou sua primeira exposição individual, em 1942, em Porto Alegre, sendo que, no mesmo ano, Iberê Camargo mudou-se para o Rio de Janeiro, onde passou a maior parte da vida, adquirindo fama e prestígio, pois, foi aluno de Guignard, no Rio de Janeiro, também, dos mestres Carlos Petrucci e André Lothe, na Europa. Sua obra inicial reflete diversas influências, de Portinari aos mexicanos e de Guignard a Picasso. Faleceu em 1994, vítima de câncer.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Quadra

Trova com que participei, no Concurso de Quadras do Clube da Simpatia,
em Olhão, Portugal, do qual sou Sócio.


O Clube da Simpatia,

que tanto me honra integrar,

tem a aura que contagia

e me chega do além-mar.

Coluna CR


Transcrevo o texto publicado na Coluna César Romero, do Jornal Tribuna de Minas, do dia 18 de novembro, com agradecimentos ao colunista César Romero e sua laboriosa equipe da CR Nova, pela atenção que nos foi dispensada e à artista plástica, Nequitz Miguel, realçando a exposição “A Arte de Nequitz__ Uma Homenagem ao Ano da França no Brasil”.

NOITE DE ARTE

Nequitz Miguel foi muito prestigiada - e elogiada - no ‘vernissage’ da exposição “A arte de Nequitz - Uma homenagem ao Ano França no Brasil”, no CCBM, que teve curadoria de Ricardo Cavalcanti. Ela brindou os convidados com um requintado catálogo de suas exposições, com referências da crítica, traduzidas em francês, inglês e italiano. Ainda distribuiu o convite para a sua mostra no Carrossel do Louvre, dia 6, em Paris.
Entre as presenças na noite, Nalita e Antônio Carlos Andrés, Nely Gouvêa e Walter Silva, Teresa Sarchis, Nilcéia Hosken, César Monção, Vânia Cupertino, Creusa Cavalcanti França, Edna Germano, Elza de Carvalho Halfeld, Gerson Guedes, Ricardo Barcellos, Neuza Marsicano, Fátima Garcia Passos, Lygia Dias de Toledo, Leonor Carneiro, Fátima Gervason Halfeld, Maria Giovannini Corrêa, Kadu e Fernanda Loures, Maria Helena de Carvalho.
E mais: Márcia e Eduardo Leonel (com a filha Gabrielle), Maria Helena Reis, Vera de Carvalho Leal, Flávia Halfeld e Marcos Almeida, Ivete Gomes, Lúcia Abdalla, Marlene Bello, Guy Schmidt, Otacir Pereira do Valle, Lourdinha Sefair, Lucy do Couto Lawall, Maria Auxiliadora de Andrade e Silva, João Carlos Arantes, Gilda Silveira, Iverson Bisaggio, Jacyara Fragata, Vicentina Amorim, Therezinha de Jesus Lopes, Osmar Velloso, Conceição Dornelas, Graça Loures Vieira, Elizabeth Ank, Euler Santiago, Gesy Mattos (e a filha Ana Luiza), além da artista plástica carioca Matilde Toledo.

domingo, 15 de novembro de 2009

Antônio Lizárraga - artista plástico


Faleceu, hoje, aos 84 anos, em São Paulo, o artista plástico argentino, Antônio Lizárraga, considerado um dos principais precursores da arte brasileira, na segunda metade do século XX. Radicado no Brasil, desde 1959, escolhendo São Paulo para viver. Iniciou sua carreira como ilustrador em “O Estado de São Paulo”, neste mesmo ano. O artista se expressava como: pintor, desenhista, escultor, gráfico e designer. Dedicou-se à poesia, em meados de 1983, devido a um Acidente Vascular Cerebral, que o deixou impossibilitado de atuar como artista plástico. Dedicou-se, também, às composições geométricas, pois, criava projetos sobre suportes provisórios e orientava a transposição para os suportes definitivos. Sua produção artística era voltada para a figuração e a abstração, em obras bi e tridimensionais, feitas essencialmente em gravura, pintura, e escultura. Conquistou premiações em reconhecimento dos críticos de arte no Brasil e no mundo. Em 1977, foi eleito diretor da Fundação Bienal de São Paulo. Em abril, deste ano, lançou o livro “Comunicados Lacônicos”, uma seleção de aforismos, de sua autoria. Lazárraga faleceu por falência múltipla de órgãos, três dias antes de completar 85 anos.

sábado, 14 de novembro de 2009

Coletiva em São Paulo


Vagner Aniceto, Ricardo Cavalcanti, Nequitz Miguel e Cloves Reis
no Espaço Cultural Fazenda do Morumbi - São paulo.

O marchand de tableau, Cloves Reis é o responsável pela mostra “Reencontro”__ comemorativa pelos 35 anos de atividades, no mercado das artes, da Galeria Bric a Brac. A coletiva reúne grandes artistas brasileiros que, com Cloves Reis estão desde a primeira exposição da casa, que criaram vínculo não só profissional, mas pela amizade mantida até os ias atuais. O artista plástico Vagner Aniceto participa desta coletiva, com telas da série “Colheitas”, uma linha de trabalho contemporâneo, onde mescla o figurativo ao moderno. “Reencontro” é sua 38ª. Coletiva. Vagner Aniceto é cariosa e está radicado em São Paulo, desde 1978, quando iniciou sua carreira artística. Autodidata, participou de diversos “Salões de arte”, no Brasil e no exterior. Tem suas obras incorporadas ao acervo do Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida do Norte, São Paulo. Vagner foi agraciado, em 2008, com o Troféu Super Cap de Ouro, considerado pela crítica nacional, como o “Oscar Brasileiro”.



Vagner Aniceto - Colheta de abacaxi - 70 x 90 mista.


Vagner Aniceto - Laranjal - 80 x 100 mista

Missão Social




O forte empresário Eike Führken Batista, atuante em várias áreas industriais, tendo destaque para os setores petroleiro e da mineração foi o anfitrião de um jantar, com lugares marcados, em sua residência no Jardim Botânico, recebendo a pop star Madonna, juntamente, com o governador Sérgio Cabral, com Adriana Ancelmo Cabral; o prefeito Eduardo Paes, com Cristine Paes e o casal de apresentadores Angélica Ksywickis e Luciano Huck. O encontro selou a doação de US$ 7 milhões, para projetos voltados às crianças de família de baixa renda. Durante o jantar, que tinha como pratos de resistência, o pato e o peixe, a pop star explicou suas pretensões junto à Fundação lançada por ela. Calcula-se que, mais de 150 escolas públicas do Rio estão em comunidades de risco e Madonna pretende escolher uma dúzia delas, para a implantação inicial do projeto. A estrela da música mundial já havia oferecido US$ 3 milhões e que precisaria de um total de US$ 10 milhões para o projeto. Daí, falta op arqui-bilhardário Eike Batista, completou a meta desejada. Ouviram-se rumores de que o prefeito do Rio, Eduardo Paes, convidou Madonna para fazer o megashow de Revellion 2010/2011, nas areias de Copacabana.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Sucesso e prestígio


A artista plástica Nequitz Miguel e o curador, Ricardo Cavalcanti.
foto: Thiago Soares.

Inaugurada, hoje, na Galeria Heitor de Alencar, do complexo cultural Bernardo Mascarenhas, a exposição “A Arte de Nequitz__ Uma Homenagem ao Ano França no Brasil", da artista plástica Nequitz Miguel. Um álbum de viagens “reais e imaginárias”. A artista diz “reais e imaginárias”, porque, imortaliza em suas obras, lugares que ela conhece, como Paris e Boston, como, também, a Índia, que nunca vai conhecer e o Rio de Janeiro antigo, o da Belle Époque. São 29 telas, em técnica mista e acrílico, em uma linha de trabalho de arte contemporânea.


Márcia de Carvalho leonel, Nequitz Miguel, Creusa Cavalcanti
França e Vânia Cupertino.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Nequitz expõe suas memórias no CCBM


Transcrevo, aqui, o texto produzido pela jornalista Maria Aparecida Barral, da Assessoria de Comunicação da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage, para a apresentação da artista plástica Nequitz.

(Juiz de Fora, 10.11.2009) A artista plástica Nequitz inaugura na próxima quinta-feira, dia 12, na Galeria Heitor de Alencar do Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), à Avenida Getúlio Vargas, 200, a mostra “A arte de Nequitz”. A exposição reúne 29 telas de formatos variados, com técnica mista. A vernissage acontece às 20h. A visitação, com entrada franca, pode ser feita até o dia 3 de janeiro de 2010, sempre de terça a sexta-feira, de 9h às 21h e sábados e domingos, de 10h às 16h.
Nequitz diz que a temática é um passeio por suas memórias, suas lembranças e vivências. A curadoria é do colunista Ricardo Cavalcanti, que escreve: “O tema que permeia sua obra é o tempo. É o elemento que sobressai na história: é a ampulheta de seu íntimo. A cronologia não passa a ser uma forma obsessiva do seu trabalho, mas é o fator de sedução, de encantamento – cuja união dá uma continuidade visual de tempo. O desafio da artista é registrar o espectador, como se fosse um cúmplice, não somente de sua arte, mas da artista. ... Seu processo de criação parte da pintura abstrata e da arte gestual: “primeiro eu faço o abstrato, jogando na tela tinta e água, misturando com espátula para conseguir imagens, luzes e sombras impossíveis de se fazer com o pincel. A partir das manchas que se formam, imagino o desenho e crio a parte figurativa. Gosto de pintar pessoas conversando, passeando, bebendo, se divertindo”.
O artista plástico Luiz Badia, com quem estudou, escreve que “Nequitz faz da arte uma forma de expressar sua esperança no ser humano, por isso seus temas abordam gente, convívio e alegria. Da abstração de suas aguadas que sugerem espaços líricos e atemporais, surgem figuras, carros e prédios. Nequitz nos brinda a boemia em tons pastéis como se tudo fosse uma leve brincadeira, mas marcada de uma grande elegância na cor e na forma”.
Nequitz, nome artístico de Neuza de Carvalho Miguel, nasceu em Juiz de Fora. Na década de 1960 foi morar no Rio de Janeiro, onde freqüentou cursos de história da arte e pintura com artistas renomados, como Bernardii, Luiz Badia, Oziel Belizio e Ricardo Frazão. Participou de inúmeras coletivas nacionais e internacionais, expondo no eixo Rio-São Paulo e em centros como Veneza, Roma (Itália); Paris (França), Lisboa e Porto (Portugal), entre outros. Recebeu diversos prêmios por participação em salões de arte, totalizando 13 medalhas de ouro, 5 medalhas de prata e 8 de bronze. Um dos mais recentes, conquistado este ano, é o primeiro lugar no II Salão de Artes Atrium Cultural, de São Paulo. Entre suas exposições individuais podem ser destacadas “Belle Epoque de Nequitz”, na Casa da Fazenda do Morumbi, em São Paulo, em agosto de 2008. Sua obra está catalogada em várias publicações, entre as quais, “Itália-Brasil Arte 2005/2007”, “Anuário Brasileiro de Artes Plásticas”, da revista Consulte e “60 Anos de Arte e Cultura”.

Conceição Parreiras Abritta__ eleita presidente da AFEMIL.

O casal Conceição Parreiras Abritta - Desembargador Luiz Carlos
Abritta, que nos recebeu para jantar, no Ambrosio's, na capital mineira.

A escritora e trovadora, Conceição Parreiras Abritta foi eleita, por unanimidade, presidente da Academia Feminina Mineira de Letras. Poeta, contista e professora, Conceição mudou-se para Belo Horizonte, ainda adolescnte, onde formou-se como professora. Estreou, como escritora, em 1987, tendo 12 livros publicados, entre eles, a obra “Janela dos Ventos”__ contos, vencedor do Prêmio João Alphonsus, uma das mais importantes láureas, oferecida pela Academia Mineira de Letras.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Estou esperando por vocês!


Sob o título "A Arte de Nequitz"__ a artista plástica Nequitz Miguel realizará exposição sob a curadoria de Ricardo Cavalcanti, na Galeria Celina Bracher do Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, às 20 horas, do dia 12 de novembro, quinta-feira. O evento homenageia o Ano França no Brasil! Gostaria de convidar os amigos e os leitores deste blog, para tomar um vinho comigo! Aguardo vocês!